HPV e Verrugas

HPV e Verrugas

As verrugas são erupções da pele ou mucosa causadas por uma infecção viral que podem ser da cor da pele, mais claras ou mais escuras; ao toque podem ser macias, aveludadas ou ásperas.

A natureza infecciosa das verrugas ficou bem estabelecida no final do século XVIII .Os vírus que predispõem as verrugas são denominados de Papilomavirus Humano ou seja, HPV.

Existem vários tipos diferentes de verrugas como descritas a seguir:

Verrugas vulgares: geralmaente aparecem  devido a traumas próximo das unhas, nos dedos e nas mãos (locais aonde a cutícula foi retirada, unha foi cortada ou roída)
Verrugas plantares: aparecem principalmente na sola dos pés e geralmente são dolorosas .
Verrugas planas: são pequenas, macias e numerosas. Podem ocorrer na face (região da barba), tronco e pernas.
Verrugas genitais: Ocorrem na região genital  e anal tanto do homem como da mulher. Raramente infectam as mãos mas podem crescer na região da boca.

VERRUGAS GENITAIS

Com relatos desde a época de Hipócrates as verrugas genitais são conhecidas como crista de galo, cavalo de crista ou condilima acuminado. Condiloma (do grego) significa “tumor redondo” e acuminado (do latin) significa “tornar pontudo”.
Em 1974 Zur Haussen et al identificaram o HPV através da biologia molecular e em 1976 observaram a associação do HPV com câncer do colo uterino.

A forma clínica de infecção corresponde, conforme a literatura, a 2%-20% dos casos, nos quais as lesões genitais são verrugas visíveis (ORIEL)

A infecção genital pelo HPV vem apresentando um aumento de incidência no mundo todo (BROSO et al, 1994). Considerada a Doença Sexualmente Transmissível (DST) mais freqüente talvez perca apenas para o herpes simples (MITRANI-ROSENBAUM et al., 1994).
Foi considerada como epidemia por MAYMON et al. (1994)
O HPV é um vírus com DNA de dupla hélice, com aproximadamente 8.000 pares de bases nitrogenadas que codificam todas as funções do vírus (COBB, 1990). A partícula viral tem 55 nanômetros (nm) de diâmetro, sem envelope lipídico. As regiões do genoma viral com potencial de codificar proteínas, equivalentes a genes, são denominadas open reading frames (ORF – janelas de leitura aberta) (SMOTKIN, 1989).

O HPV é um vírus com predileção pelo epitélio.

Os eventos iniciais na infecção, que compreendem a transcrição e replicação do DNA viral, são coordenados por uma porção do genoma que, por ser a primeira a se expressar, denomina-se E (early), que codifica as proteínas moduladoras e as responsáveis pela transformação das células infectadas (LE MOAL & THIERRY, 1995). A região tardia L (Late) possui as seqüências de leitura abertas L1 e L2 que codificam as proteínas do capsídeo viral e são expressas somente em células mais superficiais e diferenciadas do epitélio.
Mais de 35 tipos de HPV infectam a região anogenital nos seres humanos e podem causar desde as clássicas verrugas genitais ou condilomas até lesões displásicas de baixo e alto grau, dos quais cerca de 20 deles estão associados com câncer de colo uterino (GROSS et al., 1997). Os tipos de HPV podem ser separados em vírus de baixo, intermediário ou alto riscos, de acordo com o tipo de lesão a que estão mais associados (WIENER &  WALTHER, 1995).

Os tipos HPV 16, 18, 45 e 56 são vírus de alto risco; de risco intermediário, os HPV 31, 33, 35, 39, 51 e 52; e de baixo risco, os HPV 6, 11, 41, 42, 43, 44 (LORINCZ et al., 1992).
O HPV tipo 6 apresenta uma freqüência três vezes maior que o tipo 11, e juntos perfazem um total de 86% dos condilomas (BROWN et al., 1993).