HPV e Câncer de Reto, Anal e Anorretal

HPV e Câncer de Reto, Anal e Anorretal

O CÂNCER ANAL tem associação com o HPV em 80% dos casos, indicando que semelhante ao CÂNCER DO COLO uterino (que tem associação com HPV em quase 100% dos casos) são considerados tumores sexualmente transmitidos.

No passado acomaetia mulheres de 60 anos e atualmente tem seu pico nos homens de 30 a 40 anos de idade.

O CÂNCER ANAL está intimamente relacionado á infecção pelo HIV e pela imunidade.

As DISPLASIAS DA REGIÃO ANAL ou NIA (Neoplasia Intraepitelial Anal) podem evoluir para câncer invasivo, e a presença do HPV geralmente é o mais oncogênico e pode ser confirmada por exames de DNA como PCR, Hibridização in situ ou Captura Híbrida.

Portadora de um tumor raro na região anal, a apresentadora Ana Maria Braga enfrenta a doença com disposição admirável. [saiba mais]

O HPV pode estar presente no cólon e RETO de pacientes com carcinoma de cólon e reto.

Alguns estudos sugerem que o HPV pode estar relacionado à patogênese do câncer colorretal.

Novos estudos deverão ser realizados para esclarecer o papel do HPV na CARCINOGÊNESE COLORRETAL.

Em algum momento da vida, todos os indivíduos terão contato com o vírus, mas nem todos desenvolvem câncer. No Brasil ocorrem cerca de 20 mil casos e 4 mil mortes anualmente. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o HPV está presente em mais de 90% dos casos de câncer. Destes, o mais frequente é o do colo uterino, correspondente a 10% dos casos da doença em mulheres no mundo e o segundo tumor mais comum no público feminino, depois do câncer de mama. Nos homens, o HPV é o principal motivo de câncer no pênis. O urologista com especialidade em HPV Julio José Máximo de Carvalho, que mantém um site e é autor de livros como Manual Prático do HPV e Falando sobre o HPV: Papilomavirus humano, explica os altos números.